Bastardos Inglórios

shosannaDiretores de cinema curtem glamorizar épocas da história. O caso mais bem sucedido me atrevo a dizer foi de Quentin Tarantino, em um filme chamado Bastardos Inglórios. Com a clássica história do nazismo, Quentin Tarantino consegue fazer de Brad Pitt um digno protagonista como Aldo Rayne, e ao mesmo tempo um digno antagonista com Christoph Waltz.  A idéia era investir nos atores e dirigir falas do tipo que marcam, “And i want my scalps”. Se ignorarmos os clichês (“That’s a bingo!”[..]”‘It’s just ‘bingo’…”), fica um bom texto .

Shosanna Dreyfus, judia, presencia a morte da sua familia pelo coronel Hans Landa, na França ocupada pelos nazistas. Ela se refugia em Paris onde sob identidade falsa é dona de um cinema e, como o destino quis, onde ela planeja sua vingança ao reencontrar Landa. Ao mesmo tempo Aldo Rayne também planeja um ataque que tem como alvo o alto comando da SS no mesmo cinema. Mesmo tendo um amigo fanático por Quentin Tarantino que me obrigou a ver Kill Bill (1,2) e Planeta Terror, e uma amiga que me pediu para ver Albergue, não consegui admirar o diretor. Até agora. O que vemos em Bastardos Inglórios não é só mais um filme cheio de efeitos especiais recheados de ketchup e personagens com psique de Chuck Norris, mas sim um tapete de acontecimentos que culminam num belo, sublime plano. Claro que você percebe um quê de Kill Bill em algumas partes do filme, mas esse Quentin Tarantino eu respeito.

Anúncios

12 comentários em “Bastardos Inglórios

  1. Adoro os diálogos dos filmes do Tarantino e do Rodriguez tanto quanto os da Diablo Cody em Juno. São de intensidades diferentes, mas ótimos. Realmente não sei se ainda vou conseguir ver esse filme no cinema, mas já me acostumei com isso em Prudente. Ainda não assisti O Albergue, mas o Eli Roth tá tão bonitinho fazendo essas participações nos filmes do Tarantino que me deu até vontade de ver.

  2. Sem falar no resto do elenco praticamente desconhecido(tirando apenas Pitt e Diana Kruger), que não deixaram nada a desejar em suas interpretações, todos dignos de um oscar.

  3. Adorei a atuação caricata do Brad Pitt, mas pra mim a Mélanie Laurent e o Christoph Waltz foram os melhores.

So what?

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s