All About Love

As pessoas são obcecadas pelo Amor. Eu me lembro pensar quando eu era criança o quanto era estranho ver as pessoas chorando nas novelas. Ver elas tomando decisões erradas. Me lembro de ler Agatha Christie e acreditar na ciência exata das células cinzentas de Hercule Poirot e só. Não há romance, não há dúvidas. Mas me lembro também de, como o detetive belga, apreciar o drama mesmo sabendo que ele não existia. É tudo somente para esconder os fatos, meu caro Capitão Hastings. Então não há nada ali do tipo "o amor vai conquistar tudo". Contos de fadas, chick-lits, músicas bobas (you name it!) nunca foram a minha vida. Eu só me lembro distintamente de passar tardes inteiras deitada na minha cama olhando para o teto e ouvindo Legião Urbana. Nada de Celine Dion. Assistindo Dirty Dancing novamente, e novamente e novamente, e ouvindo também a trilha (fornecida pela minha irmã). Mas sem suspiros pelo Patrick Swayze. Era o filme, só o filme.

E em nenhum lugar na minha adolescência eu decidi ir para o sentido contrário. E então tive uma queda por Sex And The City. Pode parecer bem boneca isso, mas posso garantir que não há tanto romance aqui. É real. Enquanto nas outras séries há um botão enorme te ameaçando dizendo "autodestruição", em Sex And The City você pode pressioná-lo. É tudo simples demais: Há um Mr Big. Há um vinil (ou um mp3) para quando você se sentir sozinha. E há a sua boca grande e enorme atacando o tempo todo (tanto para engordar, como para te ferrar).

Anúncios

10 comentários em “All About Love

  1. Você se desviou em algum lugar na adolescência sim, porque aquelas lágrimas em Ghost eram pro Patrick Swayzwe!

  2. Cara, nem sei escrever o nome do cara direito!

    Mas meu, ele morreu, você devia ter chorado também! Por falar em chorar, comprei uma coleção com 4 filmes e um deles é Titanic (tô clássica), vem para São Paulo chorar você também, vem

  3. eu nunca assisti Sex and The City e confesso que sou super gayzinha. Talvez porque meu primeiro filme favorito tenha sido “Primeiro Amor” (aquele que o menino morre picado por abelhas…)e desde então eu espero pelo meu cabeludo encantado rs.

    e sobre sua ultima frase: “Há um Mr Big. Há um vinil (ou um mp3) para quando você se sentir sozinha. E há a sua boca grande e enorme atacando o tempo todo (tanto para engordar, como para te ferrar)” só digo uma coisa: medo! pq é bem verdade o que disse, principalmente sobre mr big e vinil…

    ah, faz o meme sim. eu nem indiquei pra ngm pq eu mesma roubei de um blog ae. HAUSHUAHSUAHUS
    faz e posta, quero ver seu resultado.

    ah, nao sei pq ainda nao te sigo no twitter (de novo rs)

    bjo

  4. Aaaah, o amor… as pessoas passam a vida toda procurando por uma coisa que acham que existe, porque foram programadas pra isso.

    Complicado, complicado… Me lembrou uma música da Linda Draper chamada “It’s not all about love”.

    Vou ouvir agora :P

  5. Well oh they might wear classic Reeboks or knackered Converse or tracky bottoms tucked in socks disse:

    But all of that’s what the point is not
    The point’s that there ain’t no romance around there

  6. Well over there there’s friends of mine
    What can I say, I’ve known them for a long long time

    traran ran. tran ranran. TRA TRA TRA

So what?

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s