A tempestade

Ausente o encanto antes cultivado, percebo o mecanismo indiferente que teima em resgatar sem confiança a essência do delito então sagrado. Meu coração não quer deixar meu corpo descansar, e teu desejo inverso é velho amigo, já que o tenho sempre a meu lado.

Hoje então aceitas pelo nome o que perfeito entregas, mas é tarde. Só daria certo aos dois que tentam, se ainda embriagado pela fome.

Este é o livro das flores.
Este é o livro do destino.
Este é o livro de nossos dias.

Este é o dia de nossos amores.

Anúncios

So what?

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s