Sobre ultimamente

Quando a gente percebe que as coisas vão mudar, a gente luta e reluta contra isso. Mudar é bom, é fantástico, mas o processo é doloroso. Então estou aqui para tentar fazer uma lista de justificativas para mudar, para convencer a mim mesma de que é melhor parar de tentar ir contra o que tem que acontecer.

1 – “Não importa o que fizeram com você. O que importa é o que você faz com aquilo que fizeram com você

É sempre bom justificar as coisas ruins que fazemos colocando a culpa em quem nos provocou, é tentador na verdade, mas não é o bastante. Não dá mais para seguir em frente se justificando com “fulano fez isso, então eu fiz aquilo”, isso não justifica nada. Eu fui ruim, eu fui egoísta, eu parei de sentir. E se eu pude fazer isso, é porque as coisas já começaram a mudar antes mesmo que eu pudesse perceber, e tentar parar agora é inútil.

2 – “Quando você é criança, você sempre quer que as coisas permaneçam as mesmas. O mesmo professor, a mesma casa, os mesmos amigos … […] É uma daquelas coisas que as pessoas dizem. Você não pode seguir em frente, até esquecer o passado. Esquecer é a parte fácil. Seguir em frente é que dói. Então, às vezes, nós lutamos, tentando manter as peças no lugar. As coisas não podem permanecer as mesmas. Em algum momento, você tem que esquecer. E seguir em frente. Porque não importa o quão doloroso seja, é a única forma de crescermos.

O maior problema de mudar é quando depende de um esforço maior de você. Justo de você que não quer se mexer. Mas é assim que você se liberta e liberta os outros, porque às vezes também falta coragem do outro lado.

3 – Expectativa mata.

Escolha uma música que seja sua, uma música que não te lembre ninguém e seja uma das suas preferidas. Escolha trabalhos, pessoas, viagens assim. Escolha por você e não pelos outros. Não espere mais nada, mude.

Não vou tapar buraco, nem fingir que eu superei. Não vou mudar a forma como me visto (apesar de sempre ter dito “já tenho namorado mesmo”), nem trocar o número do meu celular. Quero que você me ligue, e muito. Não vou parar de ir nos mesmos lugares. As músicas no repeat vão ser as mesmas. Não vou jogar cartas nem bilhetes no lixo. E nem desenhos. Não vou parar de escrever nem de chorar. Eu sinto saudade e como eu já te disse, provavelmente vou sentir sempre. Mudar essas coisas não é seguir em frente, seguir em frente é encarar todas elas sem você. E infelizmente, está funcionando.

No primeiro dia pensei em me matar. No segundo, em virar padre. No terceiro, em beber até cair. No quarto, pensei em escrever uma carta para Marcela. No quinto, comecei a pensar na Europa e no sexto comecei a sonhar com as noites em Lisboa. Em seis dias Deus fez o mundo e eu refiz o meu.

Anúncios

3 comentários em “Sobre ultimamente

So what?

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s