Eu percebi que toda ação que partia dele não exigia uma reação. Percebi que ele fazia parte da minha mania de coisas que duram pouco, como espirros, cigarros e dinheiro. Como as deixadas de mão no ombro direito dele, para me despedir. Percebi que as suas pupilas não dilatavam enquanto ele falava comigo.

Se você vai sair, eu chovo sobre o seu cabelo, pelo seu itinerário. Sou eu o seu paradeiro, em uns versos que eu escrevo, e depois rasgo.

Eu sou o sol da sua noite em claro.

Eu me despeço, eu em pedaços, como um silêncio ao contrário.

Anúncios

So what?

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s